SUBLUXAÇÃO
Poder das Mãos Web
Redes Sociais
Links Úteis
NOTÍCIAS
Síndrome da artéria vertebral

 

SÍNDROME DA ARTÉRIA VÉRTEBROBASILAR
 
A Síndrome Vertebrobasilar é uma compressão de origem vascular gerando uma insuficiência vertebrobasilar rápida por compressão da artéria vertebral a nível cervical entre C1 e C7. A arteriosclerose é a causa mais comum desta Síndrome podendo evoluir para um AVC isquêmico por oclusão trombótica primária de um vaso ou a oclusão de um vaso por material de origem distante como um êmbolo desenvolvendo uma embolia. A artrose cervical e a presença de osteófitos também podem deflagrar a Síndrome Vértebrobasilar. Os sinais e sintomas são náuseas, sensação de desmaio, nistagmo, tontura, turvação visual, vertigens, que podem se manifestar através dos testes de avaliação neurológica. A Manobra da Artéria Vertebral quando positiva auxilia no diagnóstico dessa Síndrome. A pesquisa consiste em uma revisão anatômica e medidas de avaliação para identificar e tratar essa síndrome.
 
Introdução
 
As artérias vertebrais direita e esquerda provêm das artérias subclávias, direita e esquerda correspondentes, ascendem no pescoço por entre os forames transversos das vértebras cervicais, perfuram a membrana atlanto-occipital, a dura-máter e a aracnóide, penetrando no crânio pelo forame magno (Snell, 2003). Percorrem a seguir a face ventral do bulbo e, aproximadamente ao nível do sulco bulbo-pontino, fundem-se para constituir um tronco único, a artéria basilar. As artérias vertebrais dão origem às duas artérias espinhais posteriores e à artéria espinhal anterior. Originam-se ainda as artérias cerebelares inferiores posteriores, que irão irrigar a porção inferior e posterior do cerebelo, bem como a artéria lateral do bulbo. A artéria basilar percorre geralmente o sulco basilar da ponte e termina anteriormente, bifurcando-se para formar as artérias cerebrais posteriores direita e esquerda conforme a figura 1.
 
Segundo Machado (2000), nesse trajeto a artéria basilar emite os seguintes ramos mais importantes:
 
a) Artéria Cerebelar Superior- origina-se da artéria basilar, logo atrás das cerebrais posteriores, distribuindo-se ao mesencéfalo e parte superior do cerebelo;
b) Artéria Cerebelar Inferior Anterior - distribui-se à parte anterior da face inferior do cerebelo;
c) Artéria do Labirinto: penetra no meato acústico interno junto com os nervos facial e vestíbulo-coclear, vascularizando estruturas do ouvido interno.